Jornal Agora | Temer diz a diplomatas que Brasil tem "renovado vi ...
 
fechar
fechar

Seu voto foi registrado. Agradecemos sua participação.

Seu voto já foi computado nas últimas 24 horas.

Resultado parcial

Atenção: o resultado desta enquete não tem valor de amostragem científica e se refere apenas a um grupo de
                 leitores do Agora Online.
Redes sociais
voltar

DISCURSO

- 20-04-2017 - 18h33min
fechar
enviar Máximo 500 caracteres
* Ao enviar qualquer comentário, o usuário declara-se ciente e aceita integralmente o termo de uso
fechar

Comunicar erro

Se você encontrou alguma informação que esteja errada, utilize este espaço para reportar erros.

enviar Máximo 500 caracteres
fechar

Envie esta notícia para um amigo

» Adicionar mais um destinatário

enviar Máximo 500 caracteres

Temer diz a diplomatas que Brasil tem "renovado vigor" e não é “um paiseco”

fechar

Galeria de vídeo

fechar

Galeria de áudios

fechar
Foto: Beto Barata/PR

Ao discursar hoje (20), no Itamaraty, nas comemorações do Dia do Diplomata, o presidente Michel Temer lembrou aos formandos do curso do Instituto Rio Branco que caberá a eles mostrar ao mundo que o Brasil é um país de oportunidades e de “renovado vigor”.

“Os senhores terão a oportunidade de falar ao mundo sobre o Brasil e projetar um novo país de oportunidades, que nascem das reformas; de falar do renovado vigor institucional para atrair parceiros e investimentos para os novos negócios”, disse.

“Lá fora, os senhores verificarão que uma das principais reivindicações é sobre a segurança jurídica no país. Nós estamos caminhando para o sistema de absoluta segurança jurídica. Nós, da área jurídica, sabemos que, se não houver essa segurança, dificilmente alguém investirá no país”, acrescentou Temer, ao destacar o papel da carreira diplomática para o desenvolvimento e a inserção do país no circuito internacional.

No pronunciamento, Temer criticou a forma como a imagem do Brasil é difundida em outros países. Segundo o presidente, "dados, fatos e informações" levadOs ao exterior dão a impressão de que o Brasil é um "paiseco" que não respeita a Constituição, o que acaba por reforçar a impressão de haver insegurança jurídica no país.

Importância da política externa

“Nos poucos meses [de governo] que nos restam, cerca de 18 ou 20 meses, temos muito o que fazer. E aí a política externa tem um papel a desempenhar, que é recuperar o Brasil. Muitas vezes são levados ao exterior dados, fatos e informações que não coincidem com aquilo que está na Constituição Federal. As pessoas lá fora ficam com a imagem de que este país é um paiseco, que vai fazendo as coisas sem amparo legal, sem amparo constitucional”, disse o presidente da República, na cerimônia de formatura de turmas do Instituto Rio Branco, no Palácio do Itamaraty, em Brasília.

Temer destacou algumas prioridades da diplomacia brasileira. “Estamos revitalizando o Mercosul, resgatando sua condição original de democracia e livre mercado, e estamos nos aproximando dos parceiros da aliança do Pacífico. Não devemos ter divisão. Devemos buscar a união entre os vários países da América do Sul e da América Latina.”

Ainda durante o discurso diante de diplomatas, Temer fez uma contextualização sobre a situação mundial, associando-a ao papel que terão os futuros diplomatas brasileiros. “No exterior, não haverá partido, ideologia ou tendência a presidir os seus trabalhos. Sempre será o interesse do nosso país. Até porque o mundo de hoje está distante do mundo do início do século 20”, afirmou.

“Passado mais de um século, nos vemos confrontados com um cenário externo que desafia a compreensão. Vivemos tempos de incerteza e instabilidade. Lugar comum que só faz se confirmar a cada dia. Tendências isolacionistas fazem contrapeso a dinâmicas de integração que pareciam asseguradas”, argumentou.

“Os conflitos da Síria e a tensão na península coreana, os focos de efervescência não dão sinais de ceder. O extremismo ceifa vida de homens, mulheres e crianças. O terrorismo chega a cidades e povoados presentes e ausentes de nosso imaginário geográfico. E as instituições não oferecem tantas das respostas que buscamos e precisamos”, completou.

Por Ag. Brasil


comente Comentários(0)

Participe


Sua opinião Agora

Você acha que os mandatos dos vereadores Batatinha e João da Barra devem ser cassados?

resultado votar
Veja mais

Plantão



Comparte Jornal Agora - Todos os direitos reservados