Jornal Agora | Kremlin critica sanções dos EUA e diz que elas deg ...
 
fechar
fechar

Seu voto foi registrado. Agradecemos sua participação.

Seu voto já foi computado nas últimas 24 horas.

Resultado parcial

Atenção: o resultado desta enquete não tem valor de amostragem científica e se refere apenas a um grupo de
                 leitores do Agora Online.
Redes sociais
voltar

RÚSSIA

- 10-01-2017 - 20h35min
fechar
enviar Máximo 500 caracteres
* Ao enviar qualquer comentário, o usuário declara-se ciente e aceita integralmente o termo de uso
fechar

Comunicar erro

Se você encontrou alguma informação que esteja errada, utilize este espaço para reportar erros.

enviar Máximo 500 caracteres
fechar

Envie esta notícia para um amigo

» Adicionar mais um destinatário

enviar Máximo 500 caracteres

Kremlin critica sanções dos EUA e diz que elas degradam relação bilateral

fechar

Galeria de vídeo

fechar

Galeria de áudios

O Kremlin denunciou, na terça (10) "o passo a mais" que degrada as relações russo-americanas depois do anúncio de novas sanções de Washington contra a Rússia, dirigidas principalmente contra um alto dirigente dos serviços russos de investigação criminal.

"É um passo a mais que visa a deteriorar nossas relações", declarou à imprensa o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov. Ele lamentou uma "degradação sem precedentes" dos vínculos entre Washington e Moscou durante o segundo mandato do atual presidente Barack Obama.

Os departamentos de Estado e do Tesouro anunciaram na segunda-feira sanções contra Alexander Bastrikin, o chefe do poderoso Comitê de Investigação da Rússia encarregado das principais investigações criminais, e contra Andrei Lugovoi e Dmitri Kovtun, dois suspeitos do assassinato do opositor e ex-agente do KGB Alexandre Litvinenko, refugiado no Reino Unido.

Os três nomes foram acrescidos à chamada lista "Magnitski", nome de uma lei americana de 2012 que permite congelar nos Estados Unidos bens e interesses de dirigentes russos que têm proibido o acesso ao território americano porque Washington os considera responsáveis por graves violações dos direitos humanos.

A atualização da lista, estabelecida todos os anos pelo executivo americano ante o Congresso, é uma grande fonte de tensões entre Moscou e Washington desde 2012, ano da reeleição de Obama como presidente.


comente Comentários(0)

Participe


Sua opinião Agora

No dia 12 de janeiro, o prefeito Alexandre Lindenmeyer tornou pública a decisão do Executivo em não destinar verba para o Carnaval Oficial do Município. Após o anúncio, a Liga Independente das Escolas e Entidades do Samba do Rio Grande (Lieesa) decidiu não realizar o evento. O que você achou da decisão do Executivo de não destinar verba pública para o Carnaval?

resultado votar
Veja mais

Plantão



Comparte Jornal Agora - Todos os direitos reservados